De agora em diante Valéria

Cantora lança single, prepara EP e muito mais.

O novo sempre vem e, para os artistas, a busca pela arte pura, verdadeira, é constante e nessa vertente Valéria Houston, a partir de agora, se chamará só Valéria. Mudanças são necessárias e bem-vindas nessa nova fase. Foi-se o tempo em que Valéria era uma cantora cover de Whitney Houston no sul do Brasil. Hoje as dimensões da carreira assumem espaços maiores: todo o Brasil e, quiçá, o exterior, tendo ela já se apresentado na França e em Montevidéu.

Valéria nessa nova fase traz consigo orgulho do passado e o olhar atento e focado nos próximos passos da carreira. Recentemente formando sua equipe de produção, ela lançou, em dezembro, dia 17, seu aniversário, o single “Esmalte Velho”. Uma canção animada, solar, a cara do verão e do Brasil, na onda do melhor carimbó, vinda lá do Piauí pelas mãos de Patrícia Mellodi e Alexandre Rabello, composta por uma trans piauiense, Benício Bem. Sim, negra, trans, gaúcha, cantando carimbo, pois em tempos de segregação o que Valéria e sua equipe mais querem é unir todos em uma única voz – a do emponderamento, do amor!

Em suas redes sociais o movimento já começou, a cantora no Instagran falou um pouco sobre essa modificação em seu nome artístico ao assumir somente Valéria.

“Sim… como tu deves ter percebido nosso ‘nick name’ mudou! E muitas mudanças vem por aí… Não se preocupem, vai mudar para melhor! Novidades são sempre bem-vindas. A partir de agora, deixa de existir Valéria Houston, para ser simplesmente VALÉRIA, assim, simples, curtinho, mas cheio de significações. Logo o disco tá pipocando por aí (disco esse feito por vocês e pra vocês), junto com ele uma nova era, uma nova artista. Novos rumos, nome novo e muita, mas muita música boa!”

As novidades não param por aí, para o primeiro quadrimestre de 2018 chegará o EP de estréia “Sexo Frágil?”, que já está em pré-produção. O EP contará com canções escritas por Valéria, Cláudio Lins, Paulo Renato Nardelli & Marcelo Várzea e Paulinho Mendonça (letrista da banda Secos e Molhados) e outros grandes compositores. E como sempre podemos esperar mais, haverá parcerias em diversas músicas com cantores que já vem se apresentando pelo Brasil com ela, como Filipe Catto, Lan Lahn, Cláudio Lins e outras boas surpresas.
E é assim cheia de novidades e desbravando novos rumos, que Valéria saúda a todos.

Sejam Bem-vindos!

Valéria e sua história

Hoje conhecida do público carioca por se apresentar desde de 2016 no Galeria Café, em Ipanema, tendo tido parcerias em seus shows como Simone Mazzer, Filipe Catto, Maria Gadú, LanLahn, Nanda Costa, Não Recomendados, Patrica Mellodi, Zéu Britto, Cláudio Lins, Lucio Mauro Filho e Silvero Pereira, entre outros, Valéria tem uma longa jornada e uma grande história como cantora e ativista social.

Quem assiste aos seus shows irreverentes e descontraídos consegue perceber a força da artista criada no interior do Rio Grande do Sul, mais precisamente em Santo Ângelo.

Nasceu sob o nome de Rodrigo Samuel Barcellos, em 17 de dezembro de 1979, filha de Ângela Maria Barcellos, mãe solteira, que foi abandonada ao anunciar a gravidez. De família negra, conservadora, seus avós não concordavam com a união do casal, uma vez que seu pai tratava-se de um homem branco e a sua fama de boêmio também não contribuiu para a sua aceitação na família de Ângela.

O nome de batismo Valéria ganhou em homenagem ao capitão Rodrigo Cambará – um dos personagens mais corajosos e mais marcantes – do livro “O tempo e o Vento”, do escritor Érico Veríssimo.

Teve uma infância humilde, tranquila e feliz. O seu contato com a música deu-se logo cedo, aos 6 anos quando cantou pela primeira vez na escola conquistando o seu primeiro título. Nessa mesma época ganhou um padrasto – que se tornou legalmente seu pai anos depois – tendo lhe dado dois irmãos Vanusa e Ben-hur.

Anos depois, aos 12, muda-se com a família para Catuípe/RS. Na nova cidade sentiu mais uma vez o chamado da música, até então adormecido, renascer com força em festivais da cidade e da região. De volta a Santo Ângelo, continuou apresentando-se ocasionalmente em bares da cidade, ainda como menino.

Num ensaio sem sucesso aos 17/18 anos tentou a vida na capital, no entanto, por dificuldades financeiras, ainda não era hora de Valéria brilhar em Porto Alegre. Nos anos de 1999 a 2000 retomou seus tímidos projetos em sua cidade natal. Começou a trabalhar em uma escola de idiomas que não lhe deu somente emprego e estabilidade, lá Valéria viu a oportunidade de seguir aprendendo tendo cursado idiomas como inglês, francês e espanhol, graças à bolsas de estudos. Trabalhava como auxiliar de escritório, além de “faz tudo”, varrendo, limpando e organizando o ambiente das aulas.

Ainda em 2000 surgiu um convite para tornar-se “crooner” de uma banda de baile chamada “Balança Brasil”, mais uma vez a relação de Valéria com a música teve um recomeço. A rotina de shows, a experiência da noite, aliada à coragem da banda em exibir uma travesti no palco de diversas partes do estado, deu respaldo à cantora.

Com a mesma coragem e determinação de Capitão Rodrigo, de Veríssimo, “o menino que cantava com voz de menina”, enfrentou preconceitos, passou dificuldades, quebrou paradigmas, até que decidiu assumir-se plenamente. A partir daí Valéria começou a ganhar notoriedade. Em 2005, venceu o concurso de rainha gay do carnaval da cidade de Santo Ângelo, mesma época em que adotou o nome “Valéria Houston”. A cidade tornou-se pequena, era hora de voltar à capital, assim, radicou-se em Porto Alegre. Desde lá tornou-se referência artística no meio LGBTTI, público que a projetou, mas também junto a públicos mais conservadores, sendo muito requisitada no sul e outros estados do país.

Em 2012 participou do programa de talentos “Astros”, do SBT, sendo semifinalista e ganhando, assim, notoriedade nacional. Participou de eventos dos mais diversos e importantes desde ter sido sido convidada a cantar o Hino Nacional para autoridades do alto escalão da presidência, até apresentar-se no teatro mais importante do Rio Grande do Sul, o Theatro São Pedro. Hoje é presença garantida, requisitada e lembrada no meio musical, sendo referência para músicos dos mais diversos ritmos e gêneros.

A partir do encontro com o ator Silvero Pereira, Valéria foi convidada a fazer parte do espetáculo “Androginismo”, culminando em sua primeira apresentação no Rio de Janeiro e no encontro com Alexandra di Calafiori Lins, a quem Val chama carinhosamente de fada madrinha. Desde então a cantora tem-se apresentado na casa de shows Galeria Café com o total apoio de Alexandra. Com isso a carreira tomou proporção nacional.

Novos parceiros, novas canções, horizontes diferentes. Em um curto espaço de tempo a cantora gaúcha vem adquirindo seu lugar no cenário musical nacional com apresentações em diversas cidades do país e também no exterior. Atualmente radicada no Rio de Janeiro ela está em processo de pré-produção do seu primeiro EP, o lançamento de seu primeiro single e se preparando para mostrar sua arte país a fora.

Valéria já tem seu espaço e agora prova que é muito mais que a cover da cantora Whitney Houston, sendo uma das maiores e melhores intérpretes do sul do país encantando com a sua arte e firmando parcerias que nos farão, com certeza, ouvir cada vez mais seu nome e a sua voz.

AGENDA DE SHOWS

JANEIRO/2020
03/01
Roda– Venezianos | POA/RS

 

10/01
Roda– Venezianos | POA/RS

 

14/01
Videokê– Venezianos | POA/RS

 

17/01
Roda– Venezianos | POA/RS

 

18/01
Mulheres do Samba – Paraphernália Bar | POA/RS

 

22/01
Fórum Social das Resistências – Auditório da Procuradoria da Republica da MPF | POA/RS

 

23/01
Participação no Show Plurais, de Juliano Barreto, Andrea Cavalheiro e Luciano Leães – Espaço Cultural 512 | POA/RS

 

24/01
Roda– Venezianos | POA/RS

 

25/01
Festa da Visibilidade Trans – MAC (Museu de Arte Contemporânea) | POA/RS

 

28/01
Videokê– Venezianos | POA/RS

 

29/01 – Dia da Visibilidade Trans
Festa Dama de Paus – Venezianos Pub | POA/RS

 

30/01
Inauguração da La Croassanterie CB | POA/RS

 

31/01
Roda– Venezianos | POA/RS

PRÊMIOS

• Troféu Mulher Cidadã (2015)

 

• Máquina da Fama (2015)

 

• Festival da Canção Francesa (2012)

 

• Astros (FINALISTA) 2011

VÍDEOS

Teaser Show de Abertura Katy Perry

Esmalte Velho (Lyric video)

Documentário: Me Chamo Valeria

Tango para Tereza – Valéria Rafael Erê

Ne Me Quitte Pas – Valéria e Zaz

Sexo Frágil

Controversa

VALÉRIA NA MÍDIA

CLIQUE NA IMAGEM PARA VER A MATÉRIA COMPLETA:

CONTATO

PORTO ALEGRE/RS
Obatala Produções

João Santos
(51) 98112-2244
obatalaproducoes@gmail.com
contato@valeriaoficial.com

RIO DE JANEIRO/RJ
Indumentária Produções

João Monteiro
(21) 98659-5862
joaaomonteiro@gmail.com
contato@valeriaoficial.com